terça-feira, junho 08, 2004

A grande família

Olho para as eleições que se avizinham e vejo dois manos nas extremidades. Cada um com os seus amigos e ambos com ambições. Que grande família esta a da política! Suponho que não serão casos únicos, mas outros ficarão mais unidos na escolha partidária e não ocupam posições tão públicas. E eu que não gosto de extremos imagino: se a´URSS comunista era de extrema esquerda e a ditadura Nazi de extrema direita porque é que há pessoas que ainda fazem coligações com indíviduos que se revêm nas extremidades. Ou a memória do mundo é curta, ou eu sou míope ou todos devem pensar que o povo português é tão pouco crítico que não interessam as ideologias - é como os clubes de futebol - o que interessa é a cor da camisola. Eu prefiro pensar que o problema está nos meus olhos!