quinta-feira, setembro 09, 2004

A Censura!

Quando eu era pequena, contavam-me histórias de como, no antigamente, não se podia falar, que a polícia prendia as pessoas que falavem o que pensavem e o que sabiam.

Pois, hoje em dia, tal não me parece diferente. Ainda há miséria e ainda há censura? Quem me explica o que mudou?

Antigamente, e já afirmei previamente que pessoalmente sou contra o aborto mas defensora do direito de escolha, as mulheres resolviam as coisas sem grandes condições, mas não me parece que fossem tão perseguidas.

É pena que, actualmente, as pessoas ainda não saibam usar meios de contracepção, é pena! Mas que processem pessoas que sugerem modos mais sehuros e limpos que ir a uma abortadeira de vão de escada pagar um balúrdio, por algo potencialmente perigoso para a sua saúde, isso parece-me censura e no minímo desumano.

O fenómeno do aborto não desaparecerá só porque se passam leis para o proibir. Resta apoiar as grávidas, ensinar os jovens sobre a existência de pílulas e preservativos, distribuidos de forma gratuita, não digo na escola mas num gabinete dedicado à sexualidade espalhados pelo país, e tratar a mulher como um ser pensante com direito de escolha, independentemente da crença pessoal de cada um.